Relação entre mãe e filho em estado de calamidade vira tema de peça no Rio

Fonte por Jornal O Globo

Um dos criadores do grupo de palhaços Roda Gigante, o diretor Éber Inácio está em cartaz com texto de própria autoria: ‘Manter fora do alcance das crianças’. O espetáculo fica até o dia 26 de novembro, no Sesc Tijuca, no Rio de Janeiro.

A peça aborda a história de uma mãe e o filho numa cidade em estado de calamidade pública, sem energia elétrica e alimentos. Confinados em um cubículo, eles vivem de migalhas de alimento e afeto e se equilibram entre a fome e o amor, terror e nostalgia.

Uma relação cercada de emoções – Foto: Fernando Monteiro / Divulgação

‘Manter fora do alcance das crianças’ utiliza-se da metáfora do confinamento para esmiuçar a relação entre mãe e filho, que ao viver sem água, luz e comida, tem de mudar a forma de se relacionarem para sobreviverem e resistirem. O diretor acredita que apesar do texto ter sido escrito há muito tempo, ele trata de um tema cada vez mais atual.

— O texto foi escrito há dezessete anos. Vivíamos uma crise de energia no país, com black-out, racionamento. Naquela época, para mim, este quadro ficcional foi um instrumento para falar de uma relação de mãe e filho. Mas hoje, dezessete anos depois, o que era ficção é realidade. Hoje o texto ganha outra dimensão. Estamos muito próximos da calamidade pública. Estamos muito próximos dos acampamentos de refugiados. A fome aumenta no país, um cinturão de pobreza e miséria está presente, está do nosso lado. Estes personagens estão muito próximos de nós – destaca Éber Inácio.